PALAVRAS ESSENCIAIS: PERDÃO

Se não somos pecadores,
“perdão” é palavra sem
sentido.

Se reconhecemos que somos
pecadores —
e somos, reconheçamos ou não —,
temos o perdão de Deus para nos
absolver.

Uma vez que todo pecado —
mesmo o cometido contra outro ser
humano —é contra Deus, ele entra em ação.

Todos nós erramos o alvo para o qual fomos
criados —viver em harmonia com o outro e
conosco mesmos — e rejeitamos o amor de
Deus.

Ficamos isolados e desolados, necessitados de
reconciliação.

Como um pai que espera a volta do filho, Deus
nunca desistiu de nos amar.
Para nos reconciliar, ofereceu e nos oferece seu
perdão.

O projeto divino teve como palco o monte da
cruz, em que o seu Filho (Jesus Cristo) foi
sacrificado em nosso lugar.

A morte dele não foi apenas uma demonstração
de generosidade ou um exemplo de entrega a ser
por nós seguido.

Antes, ele se apresentou para tomar sobre si os
nossos pecados como se fossem dele.
Por seu gesto, o castigo pelos nossos pecados foi
pago, de modo que não precisamos fazer
qualquer oferta para sermos perdoados.

Já o fomos.
Nosso papel é reconhecer que pecamos, desejar
receber o perdão e, depois, viver como perdoados,
sem culpa, sem medo, na intensidade possível na
terra e na plenitude absoluta na eternidade.

Israel B. Azevedo

“A voz do pecado é alta,
mas a voz do perdão é mais alta”.
(Dwight L. Moody)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s