OLHOS BONS E OLHOS MAUS

“Os olhos são a lâmpada do corpo. Portanto,
se teus olhos forem bons, teu corpo será
pleno de luz. Porém, se teus olhos forem maus,
todo o teu corpo estará em absoluta escuridão.
Por isso, se a luz que está em ti são trevas,
quão tremendas são essas trevas!”
(Mateus 6:22-23 – Bíblia King James)

 

Essa passagem é extraordinária, ela resume bem
como nossa caminhada como cristãos, como servos
de Deus devem ser. Este exemplo aplicado por Jesus
onde a conduta de um indivíduo, através de seus
olhos, pode definir sua prática do Evangelho,
basicamente demostrar se foi ou não regenerado.

Não foi a primeira vez que Jesus usou
os “olhos” como partes de sua mensagem, em
Mateus 18:9 ele diz:

“Se um dos teus olhos te faz pecar, arranca-o,
e lança-o fora de ti,
pois melhor é entrares na vida
com um olho só, do que,
tendo os dois, serdes
lançado no fogo do inferno”.

Existe algo especial nessas duas mensagens que
deixamos passar desapercebidos: nossos olhos são
a chave para nossa caminhada cristã, eu explico.

Não que devemos somente olhar as coisas boas e
nos abster das coisas más, não é isso, mas tudo
começa no olhar. John Wesley certa vez disse em
um de seus sermões “Senhor, crava a eternidade
nos meus olhos”,  um nível de maturidade cristã
resulta nisso.

Imagine em uma situação adversa como por exemplo
uma desilusão ou uma decepção, você estiver com
seus olhos na “Boa, Perfeita e Agradável Vontade
do Senhor” uau!!!!!! Você irá ter uma perspectiva e
uma saída muito melhor dessa tempestade, do que
alguém que vê apenas coisas ruins. E este é só um
ladodessa analogia.

Uma outra forma de ver essas passagens é
compreender onde o pecado se inicia.
Ao ver uma situação nosso cérebro, como base em
nossa personalidade, caráter (e outras coisas mais),
formula uma ideia sobre aquilo que vimos, e após
isso nosso cérebro coordena uma ação,
exemplo: para os homens quando olhamos uma mulher
exalando sensualidade, a nossa natureza de homem,
tende a desejá-la, contudo um homem que tem convicção,
que tem domínio sobre sua natureza, com a ajuda do
Espírito Santo, consegue sobressair desse embate, enquanto
um homem insensato dá “corda” para tal impulso e inicia
alguma prática pecaminosa, que culmina no ato praticado.

Diversos pecados são iniciados primeiramente quando
nossos olhos estão sobre ele. Primeiro, nossa forma de olhar,
depois, outros fatores são importantíssimos
para mostrar quem somos.

O Cristão deve monitorar seu “olho mau” e rogar a Deus
que seu “olho bom” prevaleça, sobre as circunstâncias que
somos obrigados a passar todos os dias, pois sua
Palavra diz que o “mundo jaz no maligno”.

Poderia exemplificar diversas situações aqui onde o “olhar mau”
e o “olhar bom” se manifestam, mas o principal que devemos
saber é que este olhar segundo o próprio Cristo, demostra se
realmente somos nova Criatura, e isso é terrível!

É algo muito particular, porque qualquer pessoa pode se passar
como um cristão sincero, realizar atos perante aos homens,
ser ótimo pai, marido, funcionário, irmão, em fim se sobressair
bem em todas as áreas, mas se os seus “olhos”
forem maus, tudo é em vão.

Em nossos dias, a cobiça é algo que devemos lutar com mais
intensidade, principalmente porque nossa sociedade
nos incentiva a querer mais, mais e mais, o melhor carro,
a melhor casa, a mulher mais bonita, ser mais bonito
(ou aceitável para a sociedade).

Essa sociedade que nos impõe padrões que não se enquadram
nos padrões bíblicos, de renúncia, amor e perseverança.

Não vou ser hipócrita, eu caio muitas vezes com
meus “olhares maus”, mas peço ao Pai para me dar forças
para que meu olhar, seja um olhar como de Cristo, que enxergar
vida na morte, que vê piedade no abominável,
esperança na destruição, fé na incredulidade,
e o mais difícil para mim, paz em meio à guerra.

Se conseguirmos um “olhar bom”, poderemos ver a primazia
do evangelho, que é algo totalmente impensado para seres
caídos e desprezíveis como nós. Um dia seremos transformados
totalmente e não haverá nem dor nem choro, nem guerra, nem morte.

Até lá, oremos para que tenhamos um olhar cristão,
sobe tudo e todas as coisas, um olhar do alto, que como um dia
fomos “enxergados” como criaturas carentes da glória de Deus,
e esse Deus teve compaixão de nós e nos redimiu.

Houve uma redenção na Cruz, um olhar de esperança de poder
transformar algo caído em uma multidão que louvará em uma só voz:
SANTO, SANTO, SANTO É O CORDEIRO QUE MORREU E RESSUSCITOU!!!

Fiquem na Paz.

Dilcimar Gomes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s