BOA VONTADE!

boa-vontadeBoa vontade é a inclinação ou disposição favorável para com algo ou alguém. Boa vontade é o ato de fazer um favor, um benefício, um obséquio.

Em outras palavras é algo que a pessoa sente no coração, tocado pelo Espírito Santo, e na sua boa índole e caráter, se dispõe a fazer independente de condições ou não,de clima favorável ou não, independente de circunstâncias ou situações.

Não há barreiras visíveis ou invisíveis que possam impedir este levantar interior e este agir de coração e de disposição, sem segundas intenções ou sentimentos de troca.

Quando há amor verdadeiro, este amor é tão transbordante que quer e precisa ser demonstrado em atitudes.

Hoje em dia é tão comum vermos ou ouvirmos alguém dizer “Deus te abençoe”, ou algo parecido e não sentir a dor e necessidade do seu próximo?

Veja na Bíblia o que Jesus nos fala sobre isso

“Se um irmão ou irmã estiver necessitando de roupas e do alimento de cada dia e um de vocês lhe disser: ‘Vá em paz, aqueça-se e alimente-se até satisfazer-se’, sem, porém, lhe dar nada, de que adianta isso? Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta. Mas alguém dirá: ‘Você tem fé; eu tenho obras’. Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras. Você crê que existe um só Deus? Muito bem! Até mesmo os demônios creem – e tremem!” (Tiago 2:15-19).

Louvo a Deus por homens e mulheres, jovens, crianças e idosos que deixam o comodismo, as suas lutas e dificuldades, as suas dores para servirem ao seu próximo sem esperara nada em troca, mas sabendo que agrada o coração de Deus.

O natal está aí, que possamos começar a aprender abrir não somente o nosso coração para Deus, mas cuidar daqueles que Deus põe em nosso caminho.

Falo do natal porque parece que somente neste dia ficam todos “bonzinhos”,querendo fazer para aparecer.
Mas o natal não é uma data a ser comemorada, e sim um nascer de virtudes diárias que devem ser constantes dentro de cada um de nós.
Muitos tem tanto e nada fazem, porém aqueles que fazem com certeza terão o seus galardões eternos.

Trazemos o Texto do “Bom Samaritano” como uma ilustração mais clara da palavra acima, autoria do Pastor Antônio Junior

Que se encontra no livro de São Lucas 10:30-35.

RESUMO DA PARÁBOLA

A parábola do bom samaritano foi contada por Jesus depois que um intérprete da lei (um advogado religioso) tentou testar a Sua sabedoria. Veja:

“Certa ocasião, um perito na lei levantou-se para pôr Jesus à prova e lhe perguntou: ‘Mestre, o que preciso fazer para herdar a vida eterna? ’ ‘O que está escrito na Lei? ’, respondeu Jesus. ‘Como você a lê? ‘Ele respondeu: ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todas as suas forças e de todo o seu entendimento’ e ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Disse Jesus: ‘Você respondeu corretamente. Faça isso, e viverá’. Mas ele, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: ‘E quem é o meu próximo? ’” (Lucas 10:25-29).

Jesus, então, fala de um homem que viajava pelo caminho entre Jerusalém e Jericó.
Durante o seu percurso, ele foi assaltado e gravemente ferido por bandidos.
Depois daquilo, um sacerdote, um levita e um samaritano passaram por ele.
Os dois primeiros eram religiosos (assim como aquele intérprete da lei que questionou Jesus) e, por isso, eram conhecedores da Palavra do Senhor.
Já o terceiro era considerado um homem inferior e indigno, pois fazia parte de um povo inimigo dos judeus (samaritanos).
O surpreendente desta parábola é que, enquanto os “homens bons” ignoraram aquele pobre rapaz, o “samaritano ímpio” fez tudo o que podia para ajudá-lo.

O QUE PODEMOS APRENDER

Por conhecerem os mandamentos de Deus de “amar o próximo”, o sacerdote e o levita tinham a obrigação de socorrer aquele homem que havia sido roubado, agredido e abandonado na entrada entre Jerusalém e Jericó.
Porém, como não havia ninguém olhando, os dois ignoraram o fato, desviaram o seu caminho e deixaram aquele rapaz ali agonizando.

Essa postura desses religiosos mostrou que eles não tinham um relacionamento verdadeiro com Deus e muito menos com o próximo. Eles eram falsos e hipócritas!

Enquanto isso, o samaritano agiu com bondade e amor.
Mesmo fazendo parte de um povo odiado, ele conseguiu agradar a Deus ajudando o pobre rapaz que estava ferido.
Com certeza, ele estava ocupado com algum afazer, mas, mesmo assim, deixou suas coisas em segundo plano para ajudar aquele homem.

Com essa parábola, Jesus nos diz que é essa atitude que Ele espera de cada um de nós! Ele não quer que sejamos insensíveis com as necessidades dos outros, como aqueles dois religiosos que se julgavam verdadeiros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s